12/12/2016 20h35min
Polo Tecnológico

PMTVJ - Polo de Modernização Tecnológica do Vale do Jaguari
pmtvj@urisantiago.br
Avenida Batista Bonoto Sobrinho 733
URI. Campus Santiago / Sala: CT 06.01
Santiago -RS
CEP.97.700.000
Fone: 55. 32513157 - Ramal 292
Gestor do PMTVJ: Professor Clovis Fernando Ben Brum
clovisbb@urisantiago.br
Estagiária: Patricia Cardoso
Patricia13ca@hotmail.com    

INTRODUÇÃO

-    As atividades de CIENCIA E TECNOLOGIA no Rio Grande do Sul  iniciaram nos anos 40, com o Governo investindo nas primeiras pesquisas científicas da área agropecuária.
-    A Secretaria de estado foi institucionalizada em 15 de março de 1987 pelo DECRETO 32.517.
-    Responsáveis por gerir a Cientec e a Fapergs.
-    Criada formalmente em 13/08/1990 / lei 9129 (SCT)  
-    O Decreto 35.922, de 12 de abril de 1995, estabeleceu a estrutura definitiva da Secretaria de Ciência e Tecnologia e a Lei 10.534, regulamentou o Artigo 235 da Constituição Estadual, instituindo o Sistema Estadual de C&T, que passou a ter a competência para definir a Política Estadual do setor.  
    


SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RS
SECRETARIA DE INOVAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RS
ATUALMENTE ' SDECT
SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Secretario : Fabio de Oliveira Branco
Contato: Av. Borges de Medeiros, 1501- 16º e 17º andares
Porto Alegre/RS - CEP 91110-150   
Fone: (51) 3288-1000
Site: www.sdect.rs.gov.br

SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA
Av. Borges de Medeiros, 1501
16º e 17º andares
Porto Alegre - RS
90119-900
Horários de atendimento: 8h30min às 12h e 13h30min às 18h
Fone: +55(51)3288-1000

História da Secretaria
1935 - É criada a Secretaria da Agricultura, Indústria e Comércio do Estado do Rio Grande do Sul.

1958 - A Secretaria da Agricultura, Indústria e Comércio torna-se Secretaria de Estado dos Negócios da Economia. Com atribuições regulamentadas no ano seguinte.

1969 - Uma nova determinação substitui o órgão pela Secretaria da Indústria e Comércio - SIC.

1987- Em 15 de março de 1987, o Decreto n° 32.517 institucionaliza a área de Ciência & Tecnologia na estrutura organizacional do Estado que passa a gerir a CIENTEC e a FAPERGS com a nomeação do primeiro secretário Extraordinário para Assuntos de Ciência e Tecnologia.

1990 - Em 13 de agosto de 1990, através da edição da Lei n° 9.129/90 foi formalmente criada a Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia - SCT.

1991 - A SIC é transformada em Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Social - SEDES. A mudança visava a expansão industrial, as atividades de exportação e importação no âmbito do comércio exterior e a prospecção de novos mercados, principalmente para empreendedores gaúchos.

1995 - É promovida a fusão entre a Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Social - SEDES e a Secretaria Especial de Assuntos Internacionais - SEAI formando a Secretaria do Desenvolvimento e dos Assuntos Internacionais - SEDAI, voltada ao desenvolvimento econômico e aos assuntos internacionais. Neste mesmo ano, através do Decreto n° 35.922, de 12 de abril de 1995, estabeleceu a estrutura definitiva da Secretaria da Ciência e Tecnologia e a Lei n° 10.534 regulamentou o Artigo 235 da Constituição Estadual, instituindo o Sistema Estadual de Ciência e Tecnologia e dispondo sobre o Conselho Estadual da área, que passou a ter competência para definir a Política Estadual do setor.

2011 - Através da Lei n° 13.601/2011, de 1° de janeiro de 2011, foram criadas as secretarias de Desenvolvimento e Promoção do Investimento - SDPI e a Secretaria da Economia Solidária e Apoio à Micro e Pequena Empresa - SESAMPE, desmembradas da Secretaria de Desenvolvimento e Assuntos Internacionais - SEDAI. Com as atribuições focadas no desenvolvimento econômico e social do Rio Grande do Sul. A articulação de assuntos internacionais em nível econômico e empresarial ficou com a SDPI e as relações institucionais passaram a ser atribuições da Assessoria de Cooperação e Relações Internacionais, ligadas ao Gabinete do Governador.

2015 - É criada a Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia - SDECT através da Lei nº 14.672, em 1º de janeiro de 2015. Sua origem remete à necessidade e a evolução de secretarias dedicadas ao desenvolvimento econômico do Rio Grande do Sul e no sentido de estimular a realização e divulgação de pesquisas científicas e tecnológicas. Em sua nova configuração a SDECT absorveu as atribuições e as funções das Secretarias de Desenvolvimento e Promoção do Investimento - SDPI, da Secretaria da Economia Solidária e Apoio à Micro e Pequena Empresa - SESAMPE e da Secretaria de Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico - SCIT.

COMPETÊNCIAS:
-    Promover, orientar, coordenar e supervisionar a política de desenvolvimento de C&T;  
-    Acompanhar e avaliar os resultados, divulgando informações sobre a Ciência e Tecnologia;  
-    Proporcionar a formação e o desenvolvimento de Recursos Humanos, incentivando sua capacitação nas áreas de pesquisa, ciência e tecnologia;  
-    Estimular a realização e divulgação de pesquisas científicas e tecnológicas;
-    Apoiar e estimular órgãos e entidades que investirem em pesquisa e desenvolvimento científico e tecnológico;
-    Promover e coordenar programas especiais e de fomento, bem como atividades de pesquisa e desenvolvimento em áreas prioritárias.

PROGRAMAS

> RS TECNOPOLE
- O que é: O RS TECNÓPOLE tem o papel de articulação com programas existentes de outras secretarias e instituições, além de desenvolver novas ações com base nas diretrizes estratégicas do Estado e governo federal, e com as melhores práticas internacionais.

> Pacto Gaúcho pela Educação  
> Programa - RS Incubadora
> Rede Petro / RS
> Indústria Criativa

    
POLOS TECNOLÓGICOS
Criado pela Secretaria da Ciência Inovação e Desenvolvimento Tecnológico (SCIT), em 1989, estimula a integração entre Universidades e centros de pesquisa com o setor produtivo, para desenvolver tecnologias adequadas às diferentes regiões do RS. O programa fornece apoio financeiro a projetos de pesquisa aplicada junto a 26 Polos Tecnológicos, em 23 regiões do Estado.  

O programa foi criado em 1989 com o objetivo de estimular, apoiar e organizar a integração entre Universidades, centros de pesquisa e setor produtivo local. Tem como foco o crescimento social e econômico regional através da transferência de tecnologia, e criação de produtos e processos inovadores, adequados as diferentes vocações produtivas do estado.

Os 26 Polos Tecnológicos, distribuídos em 24 regiões são modelos de descentralização do desenvolvimento tecnológico. O público-alvo são universidades, COREDES, municípios =, empresas, associações entre outros.    


INICIO - O nosso ponto de partida
O NUDETEC

O protocolo de intenções para a criação do Polo De Modernização Tecnológica da região centro, celebrado entre o Governo do Estado, UFSM (Universidade Federal de Santa Maria), URI (Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - Campus de Santiago), prefeituras,     associações, sindicatos e cooperativas foi assinado em 10 de dezembro de 1993 e teve seu primeiro aditivo celebrado em 12 de novembro de 1996 para a criação do NUDETEC (núcleo de desenvolvimento tecnológico) objetivando o desenvolvimento de programas e projetos voltados à modernização e melhoria na área de agropecuária industrial, sob a coordenação da universidade regional integrada - campus de Santiago, com prazo de validade indeterminado a partir de sua assinatura.

 


Projetos em andamento:

1)    Título do Projeto: OTIMIZAÇÃO DA MATÉRIA-PRIMA COM VISTAS AO REAPROVEITAMENTO DOS RESÍDUOS DESCARTADOS PELA INDÚSTRIA MOVELEIRA DE SANTIAGO - RS
Convênio: SCIT 3768/2012
Área de Abrangência: Moveleiro (Arquitetura e Urbanismo)
Coordenadora: Nelci Fatima Denti Brum
Email: nelcy@urisantiago.br
Total SCIT R$ 374.600,00
Total contrapartida Universidade R$ 122.923,60
Total geral do projeto R$ 497.523,60

2)    Título do Projeto: DESENVOLVIMENTO E APLICAÇÃO PILOTO DE UM CADASTRO TERRITORIAL MULTIFINALITÁRIO RURAL GEORREFERENCIADO
Convênio: SCIT 23/2012 FPE: 3833/2012
Área de Abrangência: Agropecuária (Engenharia Agrícola/Agronomia)
Coordenador: Attus Pereira Moreira
Email: attus@urisantiago.br
Total SCIT R$ 434.360,00
Total contrapartida da Universidade R$ 188.789,72
Total geral do projeto R$ 623.149,72

3)    Titulo do Projeto: NOVOS PRODUTOS A PARTIR DE RESÍDUOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL NO VALE DO JAGUARI/RS
Convênio: SCIT /2014
Área de Abrangência: Arquitetura e Urbanismo
Coordenador: Rodrigo Barcelos Pinto
Email: rodrigo.pinto@urisantiago.br
Total SCIT R$ 953.494,39
Total contrapartida da Universidade R$ 291.285,00
Total geral do projeto 1.244.779,39

4)    Título do Projeto: FORTALECIMENTO DA CADEIA APÍCOLA NO VALE DO JAGUARI - RS
Convênio: DCIT 77/2015
Área de Abrangência: Agropecuária (Engenharia Agrícola/Agronomia)
Coordenador: Julio Cesar Wincher Soares
E-mail: attus@urisantiago.br
Total SDECT R$ 427.436,52
Total contrapartida da Universidade R$ 274.516,25
Total geral do projeto R$ 701.952,77

5)    Título do Projeto: METODOLOGIA PARA AVALIAÇÃO DE CONDIÇÕES AMBIENTAIS PELA ANÁLISE DO MEL DE ABELHAS SEM FERRÃO - JATAÍ
Convênio: DCIT /2016
Área de Abrangência: Agropecuária e Agroindústria (Engenharia Agrícola/Agronomia)
Coordenador: Attus Pereira Moreira
E-mail: attus@urisantiago.br
Total SDCT  R$ 990.154,73
Total contrapartida da Universidade R$ 299.926,65
Total geral do projeto R$ 1.290.081,38

Projetos já desenvolvidos através do Polo:

- Desenvolvimento da Floricultura no Vale do Jaguari
- Produção de Juvenis de Jundiá em Sistema de Recirculação da Água
- Salame Santiago
- Beneficiamento e processamento de frutas
- Centro de Inovação em Produtos Lácteos
- Desenvolvimento Experimental  em Plástico  e Laboratório de Fitopatologia
- Laboratório de Análises Físico-químicas e Microbiologia da URI Santiago
- Produção Alternativa de Frango de Corte
- Desenvolvimento e Implementação Piloto de um SIG Municipal
- Software para gestão de micro destilaria de álcool e cachaça
- Substituição de antibióticos por óleos essenciais na nutrição e na saúde animal
- Estruticultura
- Emprego da água da criação de peixes para irrigação agrícola
- Avaliação da cana de açúcar e seus resíduos industriais no aproveitamento da alimentação animal
- Sistema de inteligência competitiva para o agronegócio
- Avaliação da cana de açúcar e seus resíduos industriais no aproveitamento na alimentação animal
- Avaliação de variedades de cana de açúcar na produtividade de álcool
- Estufas hidropônicas

A partir do momento em que iniciou o NUDETEC e posteriormente com o PMTVJ - Polo de Modernização Tecnológica do Vale do Jaguari a URI Santiago esteve presente e aprovou projetos em todos os editais de ciência e Tecnologia trazendo recursos para melhoria dos laboratórios e da pesquisa na região.
O apoio aos Polos Tecnológicos acontece através do financiamento de projetos de pesquisas submetidos à SCIT pelas Unidades Executoras previamente definidas nos Protocolos de Intenções por meio de duas modalidades: Participação Popular Cidadã ou Editais. Para tanto, conta-se com recursos captados junto a organismos nacionais e internacionais (entre eles o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES - e o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento - BIRD.  


O PMTVJ - Polo de Modernização Tecnológica do Vale do Jaguari
APROVAÇÂO E ASSINATURA  -
12 de maio de 2012  
IDENTIFICAÇÃO
POLO DE MODERNIZAÇÃO TECNOLÓGICA DO VALE DO JAGUARI
PMT - VALE DO JAGUARI
COREDE DE ORIGEM
Conselho Regional de Desenvolvimento Vale do Jaguari.  
UNIDADE EXECUTORA / GESTORA
Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões
URI - Campus de Santiago

Endereço: Avenida Batista Bonoto Sobrinho  s/n0  - Santiago-RS

UNIDADES DE APOIO
Instituto Federal Farroupilha / IFF - São Vicente dos Sul
Prefeitura Municipal de Cacequi  
Prefeitura Municipal de Capão do Cipó
Prefeitura Municipal de Jaguari
Prefeitura Municipal de Mata
Prefeitura Municipal de Nova Esperança do Sul  
Prefeitura Municipal de São Francisco de Assis
Prefeitura Municipal de São Vicente do Sul  
Prefeitura Municipal de Unistalda
Sindicato Rural de Cacequi
Sindicato Rural de Jaguari
Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Jaguari
Associação dos Produtores de vinho -APROVIJA- JAGUARI
Sindicato Rural de Santiago
Cooperativa Agrícola Jaguari
Cooperativa Regional Tritícola Santiaguense
Consórcio de Desenvolvimento Sustentável Caminho das Origens
Associação dos Vereadores do Vale do Jaguari- ACAMVALE
Agência de Desenvolvimento de Santiago
Associação dos Administradores do Vale do Jaguari e Missões - ARVALE

Áreas de Ação
A implantação do POLO DE MODERNIZAÇÃO TECNOLÓGICA DO
VALE DO JAGUARI - PMT - VALE DO JAGUARI tem por objetivo o DESENVOLVIMENTO DE PROGRAMAS E PROJETOS VOLTADOS À CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA, QUALIFICAÇÃO PRODUTIVA,

Áreas de Ação Protocolo intenções publicadas D. Oficial
Clausula Segunda : Áreas Prioritárias
    São priorizadas inicialmente as áreas: 1) Agropecuária e Agroindústria; 2) Engenharia Agrícola e Engenharia Florestal; 3) Arquitetura e Moveleira; 4) Tecnologia da informação; 5) Saúde; 6) Turismo.     

A partir do momento em que iniciou o NUDETEC e posteriormente com o PMTVJ - Polo de Modernização Tecnológica do Vale do Jaguari a URI Santiago esteve presente e aprovou projetos em todos os editais de ciência e Tecnologia trazendo recursos para melhoria dos laboratórios e da pesquisa na região.

 


Gestor do PMTVJ: Professor Clovis Fernando Bem Brum
Estagiários: Adriano Rinques e Patrícia Cardoso

polos@urisantiago.br
clovisbb@urisantiago.br

 

 



Galeria de Arquivos



CALENDÁRIO
AGOSTO/2017
D
S
T
Q
Q
S
S
02
03
05
06
08
09
12
13
17
20
21
22
27
28
31
Ver todos eventos
Avenida Batista Bonoto Sobrinho, 733 -
Santiago/RS - 97700-000
Fones: 0xx55 3251-3151 / 3251-3157